11/07/2014

Resenha - Não pare! (FML Pepper)

Título: Não pare!
Autor: FML Pepper

Sinopse: Uma vida normal e tranquila seria tudo que uma adolescente odiaria ter, certo? Não para Nina! Por que tinha que viver como uma nômade (ou fugitiva!), mudando de cidade ou país a cada piscar de olhos? Por que não podia saber nada sobre o paradeiro de seu pai? Por que sua mãe era tão neurótica e supersticiosa? Milhares de perguntas. Nenhuma resposta. O que significavam aqueles estranhos calafrios, acidentes e mortes que insistiam em acontecer ao seu redor? Teriam eles alguma ligação com o seu defeito de nascença? Ou seriam causados pelo selvagem bad boy de hipnotizantes olhos azuis-turquesa que costumava aparecer nos momentos mais assustadores? Nina jamais poderia imaginar que aquele garoto sombrio de corpo escultural e fisionomia atormentada lhe abriria os olhos para um universo paralelo. Só ele tinha as respostas para os seus mais íntimos questionamentos, mas cobraria um preço muito alto para fornecê-las: A vida dela!



Nina sempre quis apenas ter amigos, sair com eles, estudar em uma escola bacana, namorar alguém especial, morar em um lugar para chamar de lar e entrar para uma boa faculdade. Sempre quis apenas ter uma vida normal... Porém, nem tudo é como queremos.

Stela, a mãe super-protetora, maluca e histérica de nossa protagonista, usa desculpas que envolvem seu trabalho para se mudarem de uma cidade para outra, de um país para outro, como nômades. Nina possui uma certa anomalia em suas córneas que deixa seus olhos iguais aos de uma cobra, com pupilas verticais. Stela é especializada em criar lentes de contato para ajudar sua filha em uma indústria na qual trabalha.
Em Amsterdã, Nina assistia a uma apresentação na praça pública, quando quase foi atingida por uma faca durante o espetáculo. Logo, Stela decide colocar sua paranóia em ação e fazer as malas e voltar para Nova York. Mas dessa vez, elas iriam recomeçar a vida e iriam se estabelecer na cidade.
Então, Nina vê muitas portas se abrindo para ela no início dessa nova vida normal. Ela entra para uma escola nova, faz alguns amigos, arranja um emprego em uma livraria famosa, consegue atrair turistas em seu trabalho por conta da sua fluência em vários idiomas, um andaime prestes a cair quase a esmaga, é salva de um quase atropelamento e sofre de tonturas e desmaios repentinos. Como se não bastasse, Richard, o galã dos olhos azul-turquesa, misterioso de um jeito assustador e de corpo escultural entra em seu caminho e sempre que tem a chance, a desafia e a faz temê-lo. Cada vez mais perguntas preenche sua alma vazia e nenhuma resposta a faz entender sua própria vida. 
Insegura, sozinha e sem rumo, Nina passa a enfrentar tudo o que tentaram mantê-la afastada. Logo, uma outra pergunta invade, não só a personagem, mas também aos leitores: Nina conseguiria sair viva daquela situação quando era a morte que a atraía?
Enquanto meu fôlego permitisse correr, eu lutaria pela minha vida.
Minha vida sempre fora uma mentira, uma grande e infeliz mentira, logo, quem era eu para falar sobre a verdade? 
Nina é uma garota insegura, fraca e dependente. No início, vemos que ela é fechada para as pessoas depois de dezessete anos sem ter em quem confiar ou conversar, quando só tinha a oportunidade de se despedir de alguém que conhecia. Suas atitudes são compreensíveis no começo até que ela se torna uma completa idiota na maior parte da história. A própria autora disse que queria criar uma personagem chata e, bem, ela conseguiu. 
Do lado de fora, o tempo estava nublado, como o meu coração.
Despedidas mexem fundo com a nossa alma e eu estava cansada de sofrer. 
A escrita da autora é bem fluída e agradável. A história vai se desenrolando sem atrasos daqueles que deixam os leitores cansados de tanta enrolação desnecessária. Esse foi um dos pontos positivos da obra porque histórias paradas desanimam a leitura.
Enquanto os acontecimentos foram dando corpo ao livro, fazemos parte das revelações, dos mistérios que ainda invadem a mente de Nina. Também somos enganados e traídos e a verdade soa como um tapa na cara. Somos ameaçados e despojados. Tudo isso porque a escrita nos mantém concentrados no que está por vir.
Eu gostei do enredo, da escrita e do modo que as coisas foram acontecendo. Os personagens de forma geral não me cativaram muito. Uns que tinham a chance de ser os favoritos dos leitores não foram muito descritos - até porque Nina não conhece e nem confia naquela galera - e o resto não é do tipo... amigável.
Temos ação, suspense e mistério entrelaçados na medida certa. Tudo bem que algumas pouquíssimas cenas são previsíveis, mas logo somos recompensados.
Enfim, a história é ótima, mas não entrou para minhas favoritas. Eu recomendo e acredito que Não olhe! vai me surpreender muito mais que esse início da trilogia para preencher todas as lacunas. 


"Para se sentir vivo, você entregaria sua vida nas mãos da própria morte?"

2 comentários:

  1. Oie! Amei esse livro! Estou louca para ler o segundo!
    Bjs, se puder comentar nessa resenha ajudará muito:
    http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/07/poseidon.html
    Bjs, Nay =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Naylane! Eu também amei o livro! Não pare! promete ser uma continuação surpreendente. Estou muito ansiosa!

      Abraços e obrigada pela visita!

      Excluir

1. Comente aqui, quero saber o que achou do post! Fico feliz em responder.
2. Clique em "Seguir" para acompanhar postagens como essa e me ajudar!
3. Caso queira propôr parceria, collab ou algo do tipo, clique em "Contato" e vamos conversar por e-mail.
4. Pode deixar o link de seu blog/site, gosto de visitar outros blogs!
5.Mi casa es su casa. Volte sempre!